Dai crescendo, melhorando e sem anúncios, você em primeiro lugar

Cadastre-se para ter acesso a todos os recursos do site! !

Cadastre-se  

Necromante - Aprendiz # 15

CAP 14

CAPÍTULO 15

Stix abriu os olhos devagar, percebeu um vazio em sua perna e agora sentia um cheiro estranho alcançando suas narinas, lembrava um pouco a carne seca que Badum o servia de vez em quando, “sou um assado agora haha” foi o primeiro pensamento que veio a sua cabeça, virou seu corpo e enxergou ao seu lado uma mesinha de madeira com uma cumbuca  que exalava um vapor , ao lado dela um banquinho com um homem velho barbado, na sua bochecha se encontrava uma cicatriz, a pele abaixo de seus olhos tinha um tom escurecido, uma perna era claramente mais desenvolvida que a outra, as mão eram grandes com dedos grossos.
  • Parece que está finalmente acordando… - O senhor esbugalhou um olho de cada vez - Realmente rapaz,  você não consegue passar um mês sem praticamente cruzar para o outro lado… Se viver bastante terá muitas histórias para contar. 
  • Ahnn… É você Badum ? - Stix olhou mais atentamente para o rosto do senhor .
  • Mas é claro Stix, quem mais poderia te trazer algo tão delicioso quando você acordasse… Mas parece que o barulho que eu fiz quando entrei aqui te acordou… É bom que pelo menos vai comer algo  quente.
  • Eu achei que esse cheiro vinha da minha perna haha… Ainda não olhei, mas deve estar bem feio.
  • É garoto, agora você está mais parecido com o velho Badum aqui HA HA!
Stix começou a se recolocar na cama e sentou-se com as costas apoiadas numa parede de barro avermelhado. Badum estendeu a mão carregando um copo de madeira .
  • Beba um pouco, deve estar sedento.
Stix alcançou a mão do senhor, a pele que ele tocava era tão dura e o fez pensar que aquele homem já havia trabalhado demais na vida, a garganta do rapaz estava seca, a noite que passou longe da vila tinha sido ruim para seu corpo. O primeiro gole de água desceu por sua garganta, fazendo -o grato por estar vivo, era  a coisa mais deliciosa que ele já havia bebido, apesar de ser apenas água.  Sem falar nada, Stix alcançou a cumbuca com tiras de carne seca, quando a primeira tira encostou em sua língua, lagrimas cairam de seu rosto. Badum observava tudo calmamente, até que uma hora abriu a boca.
  • Muitas pessoas ficaram preocupadas quando você e seu pai não retornaram ontem…  A garota do Jonson, veio te procurar duas vezes… Quando os outros pescadores começaram à aparecer no salão e vocês nunca davam as caras percebemos que havia algo de errado… - Badum suspirou levemente - Já era noite quando a anciã Ingrid apareceu e nos disse que vocês estavam com problemas… Ela teve um grande esforço sabe, ela mora bem afastada da vila e veio andando de lá até o grande salão, organizou a busca por vocês ontem a noite mesmo… Ingrid sabe das coisas, talvez um dia você seja como ela…
Stix continuava bebendo e enfiando tiras de carne na boca, suas bochechas mexiam com a mastigação e seus olhos desviavam da comida de tempos em tempo para ver o rosto de Badum.
  • O seu pai estava aqui mais cedo… Eu mandei ele para o grande salão… Ele falava de voltar ao trabalho para aliviar a tensão… Mas ninguém vai deixar ele sair, ele não entende isso, mas também precisa descansar...
Stix lambia um dedo, enquanto se preparava para dar um gole de água.
  • Você também não vai poder sair da vila por um tempo… Eu não sei como está a mobilidade da sua perna, talvez não te afete nem nada, mas agora vai ter que esperar ela se curar por completo… 
Os olhos de Stix focaram no senhor e ele ficou paralisado por uns segundos.
  • Não vou poder sair? O que farei esses dias então ? Quando finalmente eu ia revolucionar a pescaria desta vila… Mas que desgraça que aconteceu! Porque essas coisas vivem acontecendo comigo !? - Os olhos do garoto estavam mais inquisitivos que nunca.
  • A natureza é feroz rapaz, não existe nada mais perigoso do que estar no lugar errado na hora errada… Não teve a ver com você, poderia ser qualquer um… - Badum olhou para cima - Sobre o que você vai fazer, parece que Ingrid já tem uma ideia… Alguns outros vão te visitar ainda hoje… Você decide o que vai querer fazer… - Badum bateu as palmas das mãos nas coxas e se levantou - Já eu, só queria saber que você estava bem e bem alimentado, é bom você voltar a dormir rapaz, precisa de um descanso depois de tudo que aconteceu… Você é cheio de histórias hein!
Badum se dirigiu para fora da casa  enquanto ouvia um grito de agradecimento vindo lá de dentro,  Stix terminou de comer as tiras de carne , deu o último gole do copo e se deitou novamente, seu corpo estava todo dolorido, deveria ser fácil de cair no sono novamente.
Stix acordou horas depois, na mesinha ao lado o copo de madeira e a cumbuca haviam sido renovados, o copo estava cheio e a cumbuca agora tinha um palito e algumas frutas, fatias de banana e pedaços de um mamão, Tite estava sentado no banquinho.
  • Oh filho… Desculpe se te acordei…
  • Aahnn, hummm,  que bom que está bem pai...
O rapaz se sentou na cama novamente, levou o copo à boca e em seguida passou a enfiar um palito e puxar pedaços de fruta.
  • Sabe filho… Aquilo que você me mostrou, a pesca com arco… Realmente, parecia funcionar muito bem… Desculpe por ser tão rígido… Mas há coisas que você não sabe…
Stix parou de mastigar , olhou para o lado e abriu a boca.
  • Realmente… Há muitas coisas que eu não sei… Coisas que vocês não me contam, aliás, não nos contam, nenhum aprendiz sabe quase nada aqui… 
  • Há coisas que fazemos para garantir nossa segurança, a vila deve ser heterogênea em habilidades… - Tite olhou para o lado - Houve uma guerra há muito tempo atrás… - Um suspiro pesado - Os fundadores evitaram essa guerra, mas sempre viveram com medo de que um dia fossem obrigados a lutar. Por isso algumas coisas são como são… Se um dia sofrermos um ataque, haverão pessoas que sabem brandir uma lança e outras que  poderão atirar flechas de longe… Se a pesca fosse feita com arcos, perderíamos esse balanço.  A sua pesca com o arco estava funcionando, incrível realmente, fiquei até com um pouco de inveja… Mas não pode ser assim… Não sabemos quando podemos precisar das habilidades distintas que são  treinadas em cada área de especialidade…
  • E porque não nos contam nada ? Porque vivemos de uma tarefa para outra sem nem parar pra pensar em tudo isso ?
  • Você preferia viver na tranquilidade se relacionando com seus amigos ou com o medo constante que temos desde a criação de Lynot ? 
  • Eu…
  • Nós… Adultos, temos um consenso de que há uma hora certa para revelar esses segredos, vocês jovens devem ter uma vida livre de preocupações até certa idade… Mas você… parece não se contentar com isso.
  • Desculpe pai… Se eu não estivesse nas pedras nada disso teria acontecido…
  • Bem… Agora isso tudo já passou… Está tudo bem agora, estamos seguros… Eu vou andar por aí, tente voltar a dormir.
Stix terminou de comer as frutas, tentou levantar um pouco a perna machucada, parecia responder bem aos seus comandos, isso o tranquilizou, deitou-se de lado e tentou voltar a dormir.
Quando a cama finalmente começou a parecer desconfortável já estava entardecendo, Stix rolou de um lado para o outro, mas finalmente se colocou sentado novamente, ele olhou em volta, uma luz alaranjada entrava pela janela, “por Aperion, como pude dormir tanto”, Stix se virou e colocou os pés no chão, ainda sentado, quando ouviu um voz fina vindo por trás, do portal.
  • Aonde pensa que vai ? Hoje não deveria sair de casa...
Stix virou a cabeça rapidamente, gritando:
  • Johann- !? - Interrompido pela visão de uma garota mais magra e delicada.
  • Não bobinho… Já nos conhecemos sabia ? Me insulta um pouco não lembrar de mim.
A garota adentrou a casa, se moveu para perto da parede, passou a mão  no casaco de urso, pendurado na parede.
  • Como está fedido! Devia deixar secando no sol! Poxa… - As bochechas da moça baixaram ao mesmo tempo que seus olhos - Deu tanto trabalho fazer isso aqui… E aqui em baixo ? Isso aqui é barro ? Como pode ter deixado esse casaco neste estado ? Talvez não devíamos ter feito ele pra você!
  • Sol ? Que sol? Só tem chovido a dias! Oras… E essa lama… Fui pego desprevenido, só isso! Aliás, que  coisa é essa, entrando na minha casa assim!
  • Por Aperion, como é histérico… Devia tratar melhor quem faz coisas para você! Além disso, falou que ia nos trazer um presente e nunca mais apareceu… Deixou a nós todas bem chateadas!
De repente um turbilhão de memórias veio a Stix e ele só pensava em como pudera ter acontecido tantas coisas naquela última semana.
  • É Fueri né?
  • A própria! A mais bela e única Fueri! Criadora dos designs mais belos e resistentes de Lynot! Agora! Peça desculpas por toda essa malcriação que fez com essa bela dama, huf!
  • O que te traz aqui ? Não sei se já ouviu… Mas eu estou precisando descansar… Meus últimos dias não foram fáceis…
  • Assim como os meus! Acha que só você tem problemas ? E ainda nem pediu desculpas, que mal agradecido! Humpf! Saiba que só estou aqui porque Ama é preguiçosa demais para vir ela mesma! - O  tom de Fueri mudou e ficou meio mudo -  E até que você é bonitinho… Então queria ver se estava tudo bem…
  • O que ? Não ouvi direito essa última parte, pode repetir?… 
  • Esquece tá bom! Esquece! - Gritou Fueri, enquanto movia a cabeça pra cima e revirava os olhos .
  • Ta bom, ta bom...O que Ama quer comigo dessa vez?
  • Como assim dessa vez? Você nunca fez nada por ela! Bem... Enfim… Euuuu vim aquiiii, porque Ama te convidou a trabalhar conosco, pelas próximas semanas que estão por vir, e eu não podia deixar as outras garotas te conhecerem antes de mim… Afinal, sou ótima em julgar o caráter das pessoas!
  • Parece bem cheia de si… Já falaram o mesmo sobre mim, agora me sinto meio mal sobre isso…
  • É claro! Nós temos que exaltar nossas qualidades! Afinal, esse é ou não é um amável casaco de urso? Saiba que foi euzinha aqui que planejou o design dele todo!
  • Obrigado por isso… É amável mesmo…
  • Sabe um dia Jonson passou para nos dizer que as medidas dos braços não estavam perfeitas… Mas você nunca veio pedir para arrumar… Ficamos um pouco frustradas com isso...Talvez você devesse aceitar o trabalho de Ama mesmo… Para arrumar isso você mesmo… e também… Para saber melhor o que fazemos… Sabe, para ter mais gratidão e essas coisas… talvez pensar um pouco mais sobre nós no dia a dia… Nos divertimos muito entre nós… Mas às vezes sentimos que estamos alheias ao resto dos assuntos da vila.
As memórias da sua última visita a tenda das costureiras veio à mente, todas as risadinhas, a mestra Ama desdenhando do homem Feuer, talvez não fosse agradável passar o dia ali, mas o que mais Stix poderia fazer, além de dormir o dia todo?
  • Fueri… Diga a Ama que aceito… Talvez amanhã mesmo eu comece…
  • Que bom! Que bom! Sabe de uma coisa ? Feuer vai ficar feliz! Geralmente era só ele lá conosco! Agora vai ter você também! hihihi!  As moças também vão gostar… E sobre a mestra Ama… Ela é meio difícil de lidar, mas ama a todos nós e só quer o nosso bem, tome cuidado porque ela pode te testar!!
  • Espero não me arrepender depois… Mas é bom ver toda essa empolgação… Obrigado Fueri, acho que depois de hoje, vou ter mais facilidade em reconhecer você.
  • É bom mesmo!
  • Fueri… Obrigado… Foi bem rápido até, esse acolhimento... 
  • Ah, mas é claro, a anciã Ingrid andou falando com um monte de gente sobre o que fazer com você...Ela não quer te deixar parado, nunca vi aquela senhorinha se mexer tanto por alguém… - O tom de voz baixou novamente - Por isso queria ver o que Stix tinha de tão especial… Mas acho que vou ter que ver mais para entender.,
  • O que foi ? Eu não consigo entender quando fala tão baixo!
  • É bom mesmo! Bem, meu recado está dado! Te espero na tenda amanhã!E a sua roupa, por Aperion, leve-a para Jonson, ele tem que dar um trato nela antes de podermos arrumar o que está errado!
Com isso Fueri se virou e saiu pelo portal, Stix se pegou pensando, o quão excêntrica era aquela garota. Sua garganta estava seca e a fome começou a chegar novamente, o rapaz se levantou e sentiu que a perna já estava melhor que o dia anterior, o machucado parecia ser superficial, logo estaria fazendo o que quisesse. Stix  trocou de túnica, vestiu suas botas e foi para o grande salão. A caminhada até lá foi tranquila, o ambiente continuava quente e úmido e o seu andar estava melhor do que logo após seu acidente anterior.
Chegando ao grande salão, Stix percebeu que estava um pouco vazio, para sua alegria encontrou Jonson e Manma  comendo na mesa central, ele não tinha costume de sentar ali no meio, mas foi se juntar aos seus amigos. Ao vê-lo, Manma gritou, se levantou e veio correndo o abraçar.
-Stix!
Os dois se soltaram e conversaram um pouco.
  • Fiquei tão preocupada quando você não voltou! Está tudo bem com você?
  • Foi meio assustador… O que aconteceu ontem, mas estou bem!
A voz veio da mesa,.
  • Venham logo vocês dois! A comida vai esfriar!
Manma e Stix voltaram para perto de Jonson e se sentaram, Manma estava com as bochechas rosadas e o rapaz  tremia um pouco.
  • Que foi Stix ? Algo está errado ? - Perguntou Jonson, sentindo a tremedeira do rapaz.
  • Não, nada errado, na  verdade tudo certo, é muito bom, ver o rosto de pessoas importantes para você.
As bochechas de Manma rosaram mais ainda.
  • Ah, deixa disso rapaz! Não aconteceu nada de mais! Coma bastante para poder se recuperar! Você não nos deixa em paz sabia Stix? Estamos sempre nos preocupando com você! Agora vai, coma!
  • Sabe Stix, eu estava muito preocupada… Você podia ficar na vila aqui com a gente… É mais seguro...
Stix olhou para baixo um pouco, pegou um copo e deu um golão, do que quer que estivesse ali dentro.
Jonson continuou:
  • Sabe rapaz, podia trabalhar com as peles, lá com a gente, sabe sem riscos, nada de problemas… Só uns cheiros ruins habituais… Mas você se acostuma! Coisa legal rapaz! Ainda vai poder mexer com um Cutelo.
  • Obrigado Jonson… Mas já fui recrutado pela Fueri mais cedo, vou começar a fazer companhia para o Feuer a partir de amanhã.
O rosto de Manma se fechou , enquanto suas bochechas se encheram, aquilo foi claramente contra os planos dela.
  • Mas você pode aprender tanto com a gente Stix! - Retrucou Manma - É só cancelar com a Ama, seria tão legal poder trabalhar com você por perto!
  • É isso mesmo garoto, não vamos te forçar a nada, mas se um dia mudar de ideia, pode vir a nossa praça que será bem recebido.
  • Obrigado, sério, é muito bom ver vocês de novo.
Os três continuaram comendo até se fartarem, Stix contou a eles tudo que aconteceu nos rios e na floresta, Manma ficou com os olhos fixados durante a história toda, Jonson assentiu quando ouviu sobre a cobra, a qual o couro já estava em sua posse. No meio da conversa Badum apareceu e ficou contando o que ouviu durante o dia, falando que a cobra era do tamanho de 6 homens crescidos e mais qualquer outra coisa, Jonson dizendo que não era e que o velho tinha mania de aumentar as histórias, no fim todos ficaram satisfeitos com as conversas e até tiraram sarro uns dos outros.
Ao fim da refeição todos foram para suas casas para descansar e se preparem para o dia seguinte. Stix não sabia no que tinha se metido ao aceitar o pedido de Fueri.

CONTINUA...







Animes Dai
Animes Online
Assistir e Discutir Animes